Brilho nos olhos

Procuram-se profissionais com brilho nos olhos.

Mundo do trabalho em evolução, empresas buscando profissionais em praticamente todos os segmentos e, ainda assim, há vagas que ficam abertas por longos períodos. Todos dizem que falta mão de obra qualificada tecnicamente, porém há um consenso entre os profissionais que trabalham com captação e recolocação profissional de que, para algumas atividades, a capacitação técnica é a saída e bem eficaz, mas o que hoje está difícil de encontrar mesmo é o “brilho nos olhos”.

Isso não se ensina.

O que seria esse tal “brilho nos olhos”?

– Paixão pelo que faz
– Motivação
– Interesse
– Disposição para aprender
– Curiosidade
– Persistência
– Vontade
– Visão de longo prazo

Ninguém aprende a ter entusiasmo, da mesma forma que ninguém consegue fingir que tem motivação sem parecer falso. Isto e facilmente percebível por quem quer que seja.

Atitudes como essas iluminam o rosto, tornam a voz mais intensa, mudam a
postura corporal e tudo isso sem que a pessoa tenha muita consciência. É quase
um estado de enamoramento. Gostar do que faz faz diferença. Quando a pessoa
gosta do que faz, faz pelo simples prazer de fazer. Faz até de graça num primeiro
momento e,curiosamente, a recompensa financeira vem por acréscimo. Pelo
resultado do envolvimento. É um prazer ver alguém executando a tarefa que gosta.
Quem faz está tão envolvido que nem percebe o tempo passar.

Além do Brilho nos Olhos e das competências técnicas necessárias a cada uma das
profissões, é cada vez mais importante que os profissionais tenham competências
de liderança para a condução de equipes, visão de negócio, mobilidade
para mudanças, postura empreendedora e habilidade em outros idiomas.

Pesquisas e estudos que vêm sendo desenvolvidos sobre o futuro do mercado de
trabalho, dão conta que, ao longo desta década, também deve aumentar a
demanda no país por profissionais com visão de negócios voltada para temas como
inovação, qualidade de vida e sustentabilidade.

Outro aspecto importante a considerar é as pessoas trabalharem com algo que
realmente gostem. “Isso é fundamental porque dá brilho nos olhos, aumentando
a probabilidade de o profissional dar certo e, consequentemente, ser bem
remunerado.” Ainda sobre a remuneração observo que o salário não é a única
moeda a ser considerada para a escolha entre uma ou outra profissão. “Ambiente
de trabalho, aprendizado contínuo, crescimento acelerado, exposição à liderança,
possibilidade de participar de projetos interessantes e trabalhar com inovação, bons
benefícios e certa estabilidade também são moedas a colocar na balança.”

Sobre as competências necessárias para ser um desses profissionais do futuro,
destacamos que é preciso ser articulado e saber fazer conta. “Pode parecer
óbvio, mas nem sempre são coisas tão fáceis, porque a forma de se expressar no
trabalho é diferente do que muitas vezes fazemos na universidade.” Peter Druker,
que foi um dos maiores consultores organizacionais do mundo certa vez
sentenciou: para fazer frente aos desafios do século XXI sugiro que todos os
profissionais que querem fazer sucesso dominem estatística, o básico de
finanças e aprendam teoria e pratica cambial. “Quem não entende estatística
não consegue analisar pesquisas, métricas e informações com qualidade. Quem não
entende o básico de finanças não consegue entender os fundamentos de qualquer
empresa e quem não conhece nada de cambio não pode participar do jogo
mundial.”

Independentemente da profissão, para aumentar as chances de ser bem-sucedido,
também é preciso se manter sempre bem informado e atualizado. Por isso, é
importante investir em atividades complementares tais como a leitura de revistas e
jornais de atualidades e a conversa com pessoas que já estejam trabalhando há
algum tempo em posições mais representativas. “Observe a linguagem e a forma
que os outros estruturam pensamentos. E aprenda a desaprender e a aprender.
Isso vai lhe dar autoconfiança”.

Resumindo, para melhor compreensão do que estamos falando, podemos
concentrar esses atributos e qualificações em 3 blocos:

Qualificações Técnicas

 Assegurar qualidade no que faz;
 Assegurar competitividade no que faz;
 Dominar estatística;
 Possuir noções de finanças;
 Conhecer as praticas Cambiais;
 Dominar mais de 1 idioma.

Qualificações Interpessoais

 Possuir Brilho nos Olhos;
 Ser articulado;
 Gostar do que faz;
 Inovar;
 Priorizar a qualidade de vida no trabalho;
 Privilegiar ações socialmente sustentáveis no trabalho;
 Capacidade para liderar pessoas em equipes;
 Ter mobilidade e resiliencia para mudanças pessoais e profissionais;
 Possuir postura empreendedora.

Qualificações Conceituais/negociais

 Manter-se sempre bem informado;
 Atualizar-se continuamente;
 Aprender a aprender;
 Aprender a desaprender;
 Ter visão de negócios;
 Possuir visão de longo prazo.

 

Prof. MSc. Valdenir Pontes
Prof. de Administração de Recursos humanos e Consultor Empresarial.
Fevereiro, 2013.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s